Número total de visualizações de página

Follow by Email

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Ser ou Não Ser Exigente, não é a Questão mas sim a Obrigação

Nos últimos tempos confiar em alguém tem sido muito complicado, primeiro apetece-me, mas depois estranho a aproximação, depois acho graça, depois desconfio e em poucos dias já não quero saber e nada aconteceu e pluft saem da minha vida e volto a estar sozinha e penso, não quero nem preciso de ninguém, quero trabalhar, não tenho tempo a perder.

E a azafama começa novamente, a diversão, as parecerias, os novos contactos e penso "está perfeito assim, não preciso de mais nada", mas o buraco no peito está lá e a brisa do tempo passa de um lado para o outro, o eco na barriga incomoda porque não borboletas voaram e não têm motivos para voltar, está vazio e frio.

No outro dia em conversa com uma amiga, falava dos supostos interessados na minha pessoa, mas os defeitos eram mais que as qualidades, chega ao ponto de pormenores como tamanho das mãos, uma palavra em vão, uma falha na comunicação, ser motivo para riscar da lista e ela dizia-me com os olhos muito arregalados "Bem...tu és muito exigente". 

Será que sou exigente, ou serão desculpas para não gostar de ninguém? Medo? Receio?.....

E se for demasiado exigente e porquê não hei de ser? Se sei o meu valor como companheira...eu mereço no mínimo o mesmo (atenção esta frase é uma questão de nos valorizarmos, não foi um acto de convencimento).
- Se eu me preocupo com o meu aspecto, quero alguém que se preocupe, que se cuide 
(desde que não demore mais tempo do que eu a arranjar-se nem que use a minha roupa :)
- Se gosto de me divertir, tem que saber alinhar e quem sabe até aprender a dançar 
(não é obrigatório danças a par...basta mexer-se, desde que não mate ninguém)
- Se dou carinho, tem que ser uma pessoa que goste de dar ainda mais (desde que não seja meloso...e peganhento)
- Se entendo o papel masculino numa relação, tem que ser alguém que saiba tratar de uma mulher e que aprecie uma companhia e que nunca me trate com uma doméstica, mas sim como uma guerreira que gosta de cuidar da casa (ajudinhas aqui tb se agradecem)

Como podem ver é muito simples e na realidade e é o que todos procuramos, alguém que nos preencha, que nos respeite, que nos ame e se vos disserem o contrário é "conversa" "BullSheet"!!!!

Tenho quase 38 anos com um passado em romances falhados com canalhas, trastes, impostores, brutos, psicopatas, perturbados e mentirosos. Mereço ter uma linda história de amor e apesar das más recordações, tenho a certeza que um dia vou ter e vai ser maravilhoso, por isso agarro-me à frase que um amigo meu um dia disse-me
"Deus ainda está a escrever a tua história de amor, porque tem que ser perfeita"
:)

Bom fim-de-semana a todos e aproveitem a vida e sejam lindos e maravilhosos e respeitem-se!!!!!

P.S. Quem preenche os requesitos em cima por favor enviar CV para diariodeumbatom@gmail.com
LOL






7 comentários:

Patricia Neves disse...

Muito bom!!

Mas como diz um amigo meu: " homens assim ou sao compremetidos ou sao gays" ...

Sofremos todas do mesmo. Esta é a verdade! :)

Anónimo disse...

Ja mandei o CV
Beijinho

luis disse...

Pessoas especiais sabem dividir o tempo com os outros,sao honestos nas atitudes,sao sinceras e compassivas e sabem q o amor e parte de tudo ,tem coragem de se doar aos outros sem nenhum interesse oculto,importam se c a felicidade dos outros e ajudam a conquista la ,sao aquelas q tornam realmente a ida mais bela e mais feliz ,tu es eesa pessoa Sofia Novais de Paula.Beijinhos

Danger.Of.High.Heels disse...

Gostei do post, estou de acordo com o que a Patricia Neves disse num comentário em cima. Adoro o teu blog, e sigo-o atentamente tal como o facebook.
Segue-me também http://danger-of-high-heels-09.blogspot.com. Continua com o bom trabalho :)
Kiss

Helga Silva disse...

100% razão naquilo que dizes! Por vezes também o medo nos impede de encontrar a pessoa que nos preenche! Eu demorei um ano e meio até conseguir confiar em alguém e também sou sincera...Só lhe dei a oportunidade que ele merecia porque se trata de alguém transparente, de coração grande. Mas confesso que ainda hoje tenho aquele medo escondido de ser deixada do nada como aconteceu da última vez...

Ritissima Vida disse...

Vim cá parar sem querer e realmente adorei este post em especial!
Eu vou acreditando que nada acontece por acaso e más experiências aumentam a bagagem para aguentar a próxima :D

Beijinho!Rita

Passei a ser seguidora
ritissiavida.blogspot.com

Je disse...

Cara Sofia,

É de lamentar que seja tão difícil encontrar aquilo que parece tão fácil.. percebo perfeitamente o que dizes sobre exigência.. não é exigência, é receber do mesmo modo que se dá, nunca menos, senão um lado vai sair a perder, aquele que dá mais.. parece impossível encontrar alguém que seja honesto, sem m.., que consiga dizer as coisas, dar-se, sem jogos.. com confiança em si o suficiente para ser honesto consigo e com o outro e que não o engana, não manipula, não o trata mal para se sentir bem, que não trata mal as mulheres por problemas mal resolvidos com a maezinha... compreendo o sentimento de vazio que se sente com o passar do tempo.. afinal já lá vão trintas e podem dizer o que quiserem, mas ninguem quer estar só, desde que se acompanhado, seja boa companhia-- é uma pena ver tantas mulheres com um rol de más histórias... é verdadeiramente o que lamento..