Número total de visualizações de página

Follow by Email

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Está a fazer 1 ano....


Está a fazer 1 ano e talvez por isso ando a repensar a minha vida. Não a profissional por essa não poderia estar melhor, mas a emocional
Tenho medo de me envolver, comprometer, que me conheçam, que me magoem, enfim, tenho medo de me apaixonar e no entanto é o que mais quero, é ter alguém do meu lado, ter uma família minha que me acompanhe.
Está a fazer 1 ano que acordei com uma mensagem que não era para mim, mas para outra mulher, que me sentei na cama, coloquei os olhos e reli, vezes e vezes sem conta, mas nada era para mim. Está a fazer 1 ano que aconteceu o que há muitos achei que iria acontecer, não foi surpresa, mas doeu muito.
Após 7 anos de companheirismo, amor, dedicação, carinho, amizade, de ter abdicado de casar, ter filhos e de outros pormenores mais íntimos, eu acordara com uma mensagem que não era para mim, mas sim para outra mulher  e que em alguns caracteres eu tinha a prova de que nada o que tinha feito seria importante, seria especial, porque o meu amor não acordava a pensar em mim, mas sim noutra.
Meu mundo cai, partiu-se como um copo vazio, mesmo à minha frente e a minha inercia foi tal que nem tive reflexo para o tentar evitar. Fiquei sentada na cama a pensar com uma cabeça vazia e confusa e dormente “o que faço”; “o que se faz depois de ser ler isto”; “ o que se faz depois do fim”.
Desta vez não o iria perdoar, era a  3ª e como sou fiel aos ditados…..à 3ª é de vez. Na 1ª perdemos o brilho, na 2ª o amor próprio, na 3ª a confiança e já não é possível haver respeito, foi o fim, um triste fim em que a confiança por alguém que achávamos que era tudo e o respeito por alguém que achávamos que era brilhante, acabava ali tudo graças a uma mensagem. Tinha que ser, estava novamente sozinha, sentada na cama, no sofá, no carro….por ai.
Assim minha semana continuo, depois de uma mensagem perdida que acabou por decidir a minha vida. Era o fim de 7 anos de historia, de relação…é sempre triste e nestas alturas dificilmente vemos o fim.
Uma semana depois de tentar perdoa-lo, de pensar que eu tinha falhado como mulher, como amiga, que tudo o que tinha feito, vestido, maquilhado, dito  não teria chegado para animar as suas banhas, nem as suas rugas e cabelos brancos, Senti-me destroçada, falhada, uma merda. Mas para animar a minha vida 1 semana depois de ter recebido uma mensagem calorosa que não era para mim, foi quando tudo começou a desabar. Não consigo entrar em pormenores, porque quero guarda-los para o livro que quero escrever um livro, quando fizerem o filme em Hollywood e eu ganhar rios de dinheiro por ter sido gozada durante 7 anos.
Já me estou a ver nas noites dos Oscars, as entrevistas com a Ophra, as analises do Dr. Phil, etc lol, temos que nos rir e imaginar, a única forma de ultrapassar. Mas na realidade vou contras o quê? Tive 7 anos que não existiram, que os únicos momentos reais, foram os que vi o resto não sei…acho, talvez…ele disse, mas….lol, k horror olhar para trás e não saber quando a mentira ou a verdade começam, olhar para trás e as minhas recordações são das viagens maravilhosas, dos presentes que ganhei, dos jantares que tivemos….e o resto….eu não sei do resto porque tudo foi mentira, tudo foram esquemas é  se eu estivesse no filme do Trueman show, em que as únicas coisas que eram verdade era as que eu via e que vivia….o resto e a minha felicidade era manipulado por camaras, actores, produtores e havia um publico que ria e chorava comigo e de mim. É muito muito triste, olhar para trás e não saber nada, não conseguir sequer saber se algum momento gostaram de nós, ou quando as traições, as mentiras, as manipulações começaram e qual o interesse de tudo isto!! O que fui eu para aquela pessoa?! Não sei….sinto-me uma velha internada  num lar completamente abandonada e o resto são flash que se baralham de realidade de ilusão
E agora como fica o meu sonho em ser feliz e ter uma família e coloquei isso tudo de parte por alguém que gozou a vida que nem um rei enquanto a rainha era o bobo da corte!
Passou 1 ano e apesar de me sentir mais mulher que nunca, gostar de mim, achar-me bonita e adorar seduzir, ter crescido imenso, ter batalhado, ter dado a volta por cima e por mim, não consigo perdoar, não consigo avançar, não consigo pensar se é possível algum dia voltar a ter alguém em quem confiar. Quem me garante que quando alguém sai de casa e diz-me até já….vai mesmo comprar tabaco e que volta. Quem me garante que as mensagem que troca com a empresa, não são novamente para outra mulher. Como….como se ultrapassa isto? Não sei, eu realmente não sei…
O principalmente está feito, sobrevivi e vivi como nunca e continuo a ser mulher e ando de cabeça erguida sem medo, mas dentro, cá dentro no coração que bomba todos os dias milhares de energia, valores, paixões, estímulos pelo meu corpo e que partilho convosco, está frio, pequeno, sem cor. Como se esquece isto? Não sei….em quem confiar?….não sei….haverá verdade para mim?...não sei…algum dia alguém vai chegar e dizer-me sentido com amor “passei o dia a pensar em ti e não vi a hora de estar contigo”, e vai ser sincero? Ou voltamos ao filme, acção e a cena começa.
O mais Irónico é que tornei-me mais forte, graças à situação que me tornara mais fraca.
Adoro a minha família, os meus amigos, os meus seguidores, graças a todos, voltei a andar depois de ter caído e agora preparo-me para correr, mesmo que tenha que ser sozinha, mas uma coisa vos garanto foi a ultima vez que me enganaram, antes sozinha, que bonita e mal acompanhada!!!
obrigada pela paciência :)
Continua…..(um dia quem sabe)

17 comentários:

Maria Jose disse...

Como entendo esta historia... neste momento passo por uma parecida, mas falta me a coragem para terminar...

C.S. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Katia Castro disse...

Toda a gente tem segredos, interesses, medos, fraquezas que levam a disfarçar verdades... algumas verdades mais cruéis que outras.... mas nem toda a gente trai, nem toda a gente é insensível ou tão vulnerável. Não deixe de acreditar no amor, no ser humano, no futuro e no sonho... ou deixará de acreditar na vida e em ti!!!!! És uma pessoa linda, por dentro e por fora... e há muitas mais pessoas assim.... e vais encontrar muitas que te possam fazer feliz, cúmplice e amada de verdade... e eternamente enquanto durar a verdade desse amor!!!! Sintoniza no que desejas e liberta os pensamentos do passado, do medo e do preconceito... E, na pior das hipóteses: se amares e se fores enganada e se sofreres outra vez.... e daí??? O importante é viver e não se refugiar em memórias como uma pessoa que foge do perigo por medo de sentir seja lá o que for. Beijos de carinho por ti!

Katia Castro disse...

Toda a gente tem segredos, interesses, medos, fraquezas que levam a disfarçar verdades... algumas verdades mais cruéis que outras.... mas nem toda a gente trai, nem toda a gente é insensível ou tão vulnerável. Não deixe de acreditar no amor, no ser humano, no futuro e no sonho... ou deixará de acreditar na vida e em ti!!!!! És uma pessoa linda, por dentro e por fora... e há muitas mais pessoas assim.... e vais encontrar muitas que te possam fazer feliz, cúmplice e amada de verdade... e eternamente enquanto durar a verdade desse amor!!!! Sintoniza no que desejas e liberta os pensamentos do passado, do medo e do preconceito... E, na pior das hipóteses: se amares e se fores enganada e se sofreres outra vez.... e daí??? O importante é viver e não se refugiar em memórias como uma pessoa que foge do perigo por medo de sentir seja lá o que for. Beijos de carinho por ti!

Marta disse...

Eu acho que precisas mesmo de te apaixonar loucamente. Quando isso acontece nada mais importa e o passado desaparece e fica só o amor. Aprendi que o que fazemos por amor, fazemo-lo por nós, porque é a nossa maneira de ser, e não pelo outro. Claro que dói quando isso não é reconhecido, mas também é verdade que é uma opção nossa faze-lo. Tudo de bom que faço, faço-o porque sou uma pessoa boa e nunca me devo recriminar por isso. Boa sorte Sofia! Espero que encontres o Amor, porque ele é mesmo a razão da nossa vida. Beijinhos.

Tatiana Bonança disse...

Olá sofia, eu estou com o meu namorado há 4 anos e apesar de confiar nele a minha vida aprendi precisamente com ele a ser desconfiada, a ler nas entrelinhas, tudo o que dizem o que fazem como dizem e isso tudo tem que ser testado, por a pessoa há prova. Se fores olhar para trás e reveres algumas situações vais ver que algum estava estranho, nem que seja um pormenor. Eu costumo dizer que o mais importante de uma relação é partilhar tudo e mais alguma coisa, o que fizemos durante o dia, o que estamos a apensar, falar..falar muito. Felizmente eu tenho uma exelente relação que esta sempre em evolução, mas para evoluir também é preciso trabalhinho e as vezes custa e chora se um bocado. Mas pronto no meio disto tudo espero ter dito alguma coisa de geito hahaha. Beijinhos

Damião Dias disse...

Olá Sofia,
Estando longe não sabia. Também não te perguntei.
Percebo que fiques magoada, e que demore a dar a volta. O que passou, passou, os momentos que foram bons hão-de ficar, e dos maus, pouco te lembrarás quando fores velhinha (é o que dizem os velhinhos, e escolho acreditar).
Mas tens muito bom espírito, há mais gente boa no mundo, e mais cedo ou mais tarde algum te cairá no goto, que te faça pensar que vale a pena arriscar de novo.
Quanto aos projectos, nos últimos anos penso que começaste vários, que não terias pensado à 10 anos atrás. Quando nos conhecemos, a salsa era uma novidade para ti, e hoje é uma presença constante; vi-te arrancar como MAU e fotografa. Ha 10 anos se calhar nenhum estava na tua lista de projectos a concretizar.
Temos quase a mesma idade, por isso ainda tudo está em aberto. Vale a pena lutar pelos que agora te fizerem sentido e queiras que passem a realidade.
Beijocas e muita força

expiral disse...

Olá Sofia! impossivel nao me emocionar a ler a tua história, que infelizmente é a historia de mts outros pessoas que virao o seu amor e dedicação deitado no lixo como se de um trapo se trata-se! a confiança é como um vaso que quebra, tb eu tentei concertar esse vaso vezes sem conta, com cola, com fita-cola, com agrafos...e de nd serviu pois o vaso por mais colado que estive-se nao deixava de ter "raxas" que lembravam sempre que outrora tinha sido partido! E nem sp á 3a é de vez...ha quem chame a este comportamento falta de autoestima, ha quem lhe chame dependencia emocional, eu chamo-lhe Amor!!Apenas demorei demasiado tempo a perceber que para se amar, nao se pode amar sozinho... Mt força para ti!

Joana Mata e Silva disse...

Sofia, obrigado pela partilha. Bem sei o quão importante isso é...sou uma pessoa que prefere não falar das coisas por ter medo do confronto e da exposição a que me submeto mas percebo a importância do desabafar e do libertar da mente e do coração através de palavras, sejam elas verbalizadas ou escritas. Para mim, sempre foi a última hipótese.
Também eu acabei de sair de uma relação de 10 anos...não houve traição, simplesmente a pequenina frase "já não te amo" que tanto sabe como uma facada no coração. Doeu muito e de vez em quando ainda dói. Ficar numa casa sozinha, casa essa idealizada a dois. Custa rever tudo na cabeça, pensar onde se errou, pensar o que se podia ter feito melhor e apesar de tudo, sentir que falhei e que não fiz o suficiente para que ele não deixasse de me amar. Tenho medo da solidão e de nunca mais encontrar ninguém...(e escrevo tudo isto com um nó incrível na garganta). Mas vou estando bem. Espero que a Sofia também.

Maraji disse...

Querida Sofia,
Nunca podemos controlar as vontades e desejos das outras pessoas. Só podemos viver a nossa vida, as nossas emoções, os nossos amores com verdade. Se tu viveste tudo com verdade, não foi uma ilusão. Não foi tempo perdido.
O futuro é teu. Se queres uma família, hás-de tê-la. Não abdiques de nada por ninguém. Quem te pede isso, não te ama.
Vais ser plenamente feliz. És uma pessoa muito bonita.

Cristina Noronha Monteiro disse...

Como te entendo, ao ler o teu relato parece que estou a ler a minha história, mas com um pormenor, eu tive filhos. Há dois anos e meio atrás, e depois de 13 anos de vida conjunta, consegui ter força para acabar e sair. Saí destroçada, magoada, com medo...medo de estar sózinha e medo do futuro com os meus meninos. Mas fui buscar forças que nem dabia que tinha e hoje sou feliz, bem mais feliz do que era .
Força , cabeça erguida, apaixona-te e segue em frente. Não deixes que um " homem mau" limite a tua felicidade e a tua vida.

Cristina Noronha Monteiro disse...

Como te entendo, ao ler o teu relato parece que estou a ler a minha história, mas com um pormenor, eu tive filhos. Há dois anos e meio atrás, e depois de 13 anos de vida conjunta, consegui ter força para acabar e sair. Saí destroçada, magoada, com medo...medo de estar sózinha e medo do futuro com os meus meninos. Mas fui buscar forças que nem dabia que tinha e hoje sou feliz, bem mais feliz do que era .
Força , cabeça erguida, apaixona-te e segue em frente. Não deixes que um " homem mau" limite a tua felicidade e a tua vida.

Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=Xn676-fLq7I

Sandra Ferreira disse...

Sofia confia que passa!
Tudo passa, mesmo a dor mais profunda que possamos imaginar.
Passei pelo mesmo... só que a outra era minha amiga, ou pelo menos eu pensei que fosse. Perdoei-o, a ela não. E nada mudou. Houveram mais 'amigas' e vi dez anos da minha curta existência desaparecerem com ele quando o tirei da minha vida.
O luto foi duro, amargo, desconfiado, até ao dia que o André entrou-me pela sala adentro.
Mais novo que eu nove anos, eu pensava 'não Sandra, estás a imaginar coisas'... entretanto ele confessou o seu interesse.
A história é linda demais quando depois de seis anos de convivência ainda ontem acordei com um ramo de flores!
Acredita que os homens são seres humanos e não são todos iguais... o teu príncipe está onde menos esperares.
Um beijo

Sofia Novais de Paula disse...

Beijinhos grandes a todos e muito obrigada pelos comentários, força, desabafos e confidencias.

Realmente quem não gosta de nós não nos merece e não vale a pena perder tempo

Bjs enormes e até breve

Marta disse...

A minha mãe também passou por isso quando eu era pequena. Com mais de 15 anos em comum, entre o namoro e o casamento. Foi uma traição violenta, com muita coisa suja pelo meio e ficou como tu...sem poder confiar em ninguém.
Fechou-se ao amor durante longos anos, tendo apenas casos ocasionais e de pouca duração, uma vez que os comparava à história de amor e traição que havia vivido.
Ainda hoje vejo que não superou isso, sendo da minha opinião que ela precisa de ajuda. Porque por mais que se pense que sozinhas podemos tudo, porque somos fortes, em dados momentos da nossa vida percebemos que afinal não é bem assim.
Por isso te digo Sofia, para que consigas superar da melhor forma e para sempre o que viveste e o que sentes e que se vê que ainda te afecta bastante (apesar de te ter trazido atributos positivos à tua vida e a ti mesma), procura a ajuda de um psicólogo. São os melhores amigos para nos ajudar, amparar, ensinar a ver o caminho certo.
Mas uma coisa te digo...se ele não era o teu príncipe, acredita que há muitos por aí. Os homens não são todos iguais e quando te permitires apaixonares-te e amar alguém, vais aprender a confiar nessa pessoa.
Vive um dia de cada vez e aproveita tudo o que a vida te dá!
Força. Beijinhos

Indy disse...

Olá Sofia... Que dizer deste desabafo tão pessoal e sentido... Não querendo achar que sei o que passaste e sofreste, pois cada um de nós passa e sofre de formas distintas... também já passei por duas situações de ruptura em que percebi que não conhecia minimamente as pessoas em quem depositei a minha total confiança, dei todo o meu amor e amizade e no fim, todos os planos, sonhos e recordações foram literalmente pelo cano abaixo... Não te recrimines por teres tentado, por te teres dado. Ele é que ficou a perder. E não penses demasiado no assunto, o tempo é o nosso melhor conselheiro. Vive a aproveita a vida, só temos esta!
Beijinhos grandes e um abraço apertado!
Isabel Costa
P.S. - adorei ter-te conhecido pessoalmente no Tivoli Fórum na Vogue Fashion's Night Out. :) És fantástica, linda e super-querida! Uma verdadeira M U L H E R!!